20/06/2019

Adesão ao banco do horas é opcional para funcionários do BB



Funcionários do Banco do Brasil, principalmente da Plataforma de Suporte Operacional (PSO), estão sendo pressionados a aderir ao banco de horas, segundo denúncias enviadas ao Sindicato dos Bancários de Pernambuco. De acordo com a entidade, a prática é ilegal, pois a realização do banco de horas em substituição ao adicional de horas extras é opcional, conforme Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2018-2020) - Cláusula 5.

A secretária-Geral do Sindicato e membro da COE BB, Sandra Trajano, ressalta que os funcionários têm a prerrogativa de alterar a opção a qualquer tempo. "A prestação de horas extraordinárias, suplementares à jornada de trabalho, é uma opção do funcionário. O banco não pode obrigar ou exigir que o trabalhador realize horas extras", destaca.

O Banco do Brasil, assim como os demais bancos públicos do País, passa por uma série de reestruturações, com fechamento de agências, redução dos postos de trabalho, entre outros impactos, que enfraquecem a instituição e sobrecarregam os funcionários.

Para a presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues, o banco deve assumir a responsabilidade pelos efeitos das reestruturações. "Realizar Programas de Demissão Voluntária e não contratar mais funcionários é parte do projeto de desmonte do banco e o Sindicato luta diuturnamente contra essas mediadas. As consequências devem ser assumidas pelo BB e não pelos bancários", afirma.

O Sindicato reitera que o funcionário deve denunciar caso seja pressionado a fazer horas extras ou a aderir ao banco de horas.

Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto, Josenildo Santos, Beatriz Albuquerque e Expedito Solaney • Jornalista Responsável: Beatriz Albuquerque  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Produção de audiovisual: Kevin Miguel •  Programação Visual: Bruno Lombardi