04/10/2018

Outubro Rosa alerta para importância do diagnóstico precoce do câncer de mama



O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) estima 59,7 mil novos casos da doença no país em 2018. As mulheres com mais de 50 anos são as mais propensas a desenvolver este tipo de câncer, cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem a partir desta faixa etária. Mas, este quadro tem mudado. Foi registrado um aumento na incidência de câncer de mama em mulheres jovens na última década. Em mulheres com menos de 35 anos, a incidência no Brasil hoje está entre 4% e 5% dos casos.

Para lembrar a importância de detectar precocemente os tumores de mama no combate à doença é que há 10 anos ocorre o Outubro Rosa, um mês inteiro dedicado a conscientização sobre serviços de diagnóstico e de tratamento. Além das atividades educativas, destaca-se a iluminação de prédios públicos com a tonalidade que marca a mobilização.

Em 2018, o Outubro Rosa está voltado para formação de redes de apoio. Com a frase #CompartilheSuaLuta, a campanha tem como objetivo mostrar que pacientes e familiares podem encontrar suporte e informações em organizações não governamentais (ONGs) e junto a outras pessoas que, por terem enfrentado a mesma luta, entendem bem dessa realidade.

Já está disponível para dowlond o aplicativo MAMAtch, da  Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (FEMAMA). O nome, uma referência aos apps de relacionamento, é voltado ao universo do câncer de mama. Ao criar o perfil, é possível selecionar a categoria do usuário (paciente, familiar, profissional de saúde, ONG, entre outros). Na navegação, também pode-se tirar dúvidas com um atendente virtual da Femama, encontrar a instituição de apoio mais próxima e receber notificações referentes a novidades, direitos e formas de se engajar com a causa.

Sintomas

Segundo os especialistas, o câncer de mama não tem uma única causa. Vários fatores podem aumentar o risco do surgimento da doença, como questões endócrinas, fatores hereditários e genéticos, história reprodutiva, fatores, dentre outros.

Durante o autoexame, é possível verificar se há indício de alguns dos sintomas, como presença de caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito (mamilo); e pequenos nódulos localizados embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço.

Para mulheres entre 50 e 69 anos, a indicação do Ministério da Saúde é que a mamografia de rastreamento seja realizada a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas.

Saiba mais sobre câncer de mama, acessando www.inca.gov.br.

Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto e Adeílton Filho • Jornalista Responsável: Micheline Américo  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Coordenação, Supervisão e Produção de audiovisual: Tempus Comunicação •  Programação Visual: Bruno Lombardi