01/08/2018

Sindicato mobiliza bancários da capital e interior do Estado para Campanha 2018



Com a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) válida até o dia 31 de agosto, o Sindicato dos Bancários de Pernambuco esteve visitando, nesta quarta-feira (1), diversas agências do Recife e de Vitória de Santo Antão, Interior de Pernambuco, para alertar os bancários sobre o desmonte imposto pelo governo, bem como mobilizar a categoria para Campanha Nacional Unificada 2018.


O secretário de Esporte, Cultura e Lazer, Adeilton Filho, que esteve nas agências da capital, reforça a importância de manter a categoria em alerta.


“Mais do que nunca é hora de unir nossas forças e não abrir mão dos nossos direitos. O risco é real, mostrando que os banqueiros não estão querendo abrir mão de mais lucros, apesar das exorbitantes arrecadações. Essa é uma das mais importantes campanhas da categoria, já que podemos perder tudo que já conquistamos”, ressalta.


No Recife, os diretores do Sindicato começaram o dia visitando a agência da Caixa – Teatro Marrocos. As visitas seguiram pelas agências Itaú, Santander e Bradesco, localizadas na Av. Dantas Barreto; Banco Losango, localizado na Rua do Fogo; e Banco Bradesco, da Rua Imperador.


Durante os diálogos com os bancários e os clientes, os principais pontos abordados estavam a importante rodada de negociação desta quarta-feira, em São Paulo, entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), com destaque na ultratividade, melhores condições de trabalho e maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR).


No município de Vitória de Santo Antão, os dirigentes dialogaram com os clientes e funcionários da Caixa, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Santander, Bradesco e Itaú. Agências superlotadas e precárias condições de trabalho revelam a política de ataque aos direitos dos trabalhadores.




O secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, João Rufino, destacou que caso as reivindicações da Campanha Nacional não sejam atendidas a deflagração da greve será necessária. "Estamos na fase final das negociações com a Fenaban e o que está em jogo são todos os direitos que conquistamos na nossa CCT. Se chegarmos a data-base da nossa categoria sem acordo assinado, não temos assegurado direitos como a PLR, tíquete-refeição, auxílio-creche, entre outros", afirma.


Os usuários do sistema financeiro também foram convidados a apoiar a mobilização dos bancários em defesa dos bancos públicos. "O papel social dos bancos públicos deve ser preservado. E a nossa Campanha Nacional não é apenas por salário, mas também contra a privatização da Caixa, BB e Banco do Nordeste. Por isso, contamos com a compreensão e apoio de todos", concluiu o dirigente sindical, Flávio Coelho.

Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto e Adeílton Filho • Jornalista Responsável: Micheline Américo  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Coordenação, Supervisão e Produção de audiovisual: Tempus Comunicação •  Programação Visual: Bruno Lombardi