13/06/2018

Comando Nacional dos Bancários entregou hoje (13) pauta aos bancos e cobra ultratividade



O Comando Nacional dos Bancários entregou hoje (13) a minuta de reivindicação à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Esta é a primeira vez que uma convenção coletiva de trabalho deverá ser renovada depois da conquista de um período de dois anos de vigência. Celebrado em setembro de 2016, o acordo de validade nacional, que determina as condições de trabalho e de vida de 485 mil profissionais do setor em todo o País, expira em 31 de agosto deste ano.


Na oportunidade, também foram entregues as pautas dos acordos aditivos da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.


Aumento real, PLR maior, defesa da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) para todos, manutenção dos direitos dos empregos e exigência de negociação coletiva para qualquer alteração na forma de contratação, além do fim do assédio moral e a defesa intransigente dos bancos públicos e da sua função social. Esses são os principais itens da pauta apresentada, construída durante a 20ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada neste mês de junho.


A presidenta do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Suzineide Rodrigues, participou do ato de entrega da pauta de reivindicação à Fenaban, e na oportunidade ressaltou a força da categoria.


“Formamos um setor que tem grande relevância para a estabilidade socioeconômica do país e uma paralisação dos bancários deve gerar enormes prejuízos ao mercado financeiro. Temos consciência de nossa força e de nossa capacidade de mobilização e assim vamos à mesa de negociação com garra para defender nossos direitos, resistir e vencer”, destaca.


Em 2016, após 31 dias de greve, bancários de instituições financeiras públicas e privadas de todo o Brasil conquistaram um acordo bianual, vigente até 31 de agosto deste ano. Assim, esta é a primeira campanha da categoria após o golpe que colocou na Presidência da República um governo contrário aos direitos dos trabalhadores e de toda a sociedade.


“Antecipamos a preparação da campanha para que a categoria não tenha nenhum prejuízo, diante da mudança na lei trabalhista, do nosso ponto de vista bastante ruim para os trabalhadores”, afirmou na ocasião a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira.


A primeira rodada de negociação da Campanha Nacional Unificada 2018 está marcada para o dia 28 de junho.


Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto e Adeílton Filho • Jornalista Responsável: Micheline Américo  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Coordenação, Supervisão e Produção de audiovisual: Tempus Comunicação •  Programação Visual: Bruno Lombardi