08/06/2018

Reforma trabalhista motiva greves



No primeiro trimestre de 2018, trabalhadores de diversos segmentos, inclusive os bancários, realizaram as primeiras greves com itens reivindicatórios relacionados à implementação da reforma trabalhista. Em fevereiro, apenas uma mobilização mencionava a reforma e em março o número subiu para sete.


As greves e paralisações foram realizadas por trabalhadores da indústria metalúrgica, da construção, bancários, empregados da segurança privada e do comércio de combustíveis.


Os vigilantes conseguiram com mobilização impedir a tentativa dos empresários de rebaixarem a Convenção Coletiva na data-base. “Esse é um exemplo da força da mobilização das trabalhadoras e dos trabalhadores. A categoria bancária também está discutindo os impactos da reforma trabalhista e antecipou a Campanha Nacional para que no dia 31 de agosto, data de vencimento da CCT vigente, um novo acordo já esteja firmado”, destaca a secretária-Geral do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Sandra Trajano.


Entre os itens que a categoria bancária luta para manter na vigência da reforma trabalhista, figuram a defesa da CCT; da Mesa Única de negociações dos bancos públicos; do emprego dos bancários; da manutenção das homologações nos sindicatos; e da contribuição negocial como mecanismo de participação da categoria na sustentabilidade das entidades.  

Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto e Adeílton Filho • Jornalista Responsável: Micheline Américo  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Coordenação, Supervisão e Produção de audiovisual: Tempus Comunicação •  Programação Visual: Bruno Lombardi