30/06/2017

Reação é tônica dos bancários na Greve Geral



Milhares de pessoas tomaram as ruas das capitais brasileiras nesta sexta-feira (30), movidas pelo mesmo sentimento: a indignação. A Greve Geral, convocada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e outros movimentos sociais, foi mais uma oportunidade para que todos aqueles que não se sentem representados pelo governo ilegítimo e corrupto de Michel Temer, demonstrassem isso publicamente. 


No Recife(PE), já não se viam mais batedores de panelas nas janelas dos edifícios quando milhares de trabalhadoras e trabalhadores ocuparam Avenida Conde da Boa Vista, um dos principais corredores de lutas sociais localizado no centro da capital pernambucana. Mais de 15 sindicatos aderiram ao movimento, incluindo o Sindicato dos Bancários de Pernambuco. 


A presidente da entidade, Suzineide Rodrigues, comemora a adesão da categoria ao movimento. “Esse foi mais um dia de lutas que entrou para a história. Do mesmo modo que eles inventam todo dia uma nova forma de extirpar os direitos da classe trabalhadora, nós também renovamos nossa esperança na luta por uma nação livre e justa. Não vamos nos deixar vencer pelo conluio de golpistas e corruptos formado por Temer, o Congresso e o STF, todos bancados pelo capital nacional e internacional. Vamos prosseguir lutando contra as ditas reformas e exigindo Eleições Diretas Já”, declarou. 


A praça do Derby, na área central, foi o palco das manifestações durante a tarde. Os participantes realizaram um ato político-cultural com a montagem do "Arraial das Diretas Já". Não faltaram bandeirinhas e nem trilhas alusivas ao período junino. "Tem tanta sujeira/tem tanto ladrão/tem tanto roubalheira é o Temer e seus comparsas nos passando a mão..." parodiavam os manifestantes acompanhados de sanfoneiros a música do popular grupo Trio Nordestino. As expressões "Fora Temer" e "Eleições Diretas Já" marcaram não apenas as paródias, mas também gritos indignados, camisas de todas as cores e cartazes em letras garrafais.


Pela manhã, dirigentes sindicais realizaram reuniões com os bancários. Com o apoio da categoria, a entidade manteve as agências do Bairro do Recife e das avenidas Conde da Boa Vista e Dantas Barreto fechadas até o meio-dia, em protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência e pela revogação da Lei da Terceirização. Os bancários também cruzaram os braços em municípios estratégicos, como Camaragibe, Olinda, Paulista e Jaboatão dos Guararapes e outros no Interior do Estado. 


Para a presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues, os bancários estão esclarecidos sobre os impactos negativos que as medidas do governo ilegítimo e corrupto representam para os trabalhadores. "Essa foi uma greve consciente, com adesão de grande parte da categoria. Houve pressão, correspondências, desconto de ponto por parte dos bancos. Mas os trabalhadores entenderam que não podem ficar acuados e que precisam vir para a luta porque, caso contrário, esse governo vai acabar com os nossos direitos", afirma.


Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto, Josenildo Santos, Beatriz Albuquerque e Expedito Solaney • Jornalista Responsável: Beatriz Albuquerque  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Produção de audiovisual: Kevin Miguel •  Programação Visual: Bruno Lombardi