07/10/2015

Sindicato se engaja no Outubro Rosa e reforça combate ao câncer de mama


O Sindicato está engajado na campanha Outubro Rosa para chamar a atenção das bancárias e de toda a sociedade para a importância da prevenção ao câncer de mama. Durante todo o mês, as diretoras e os diretores da entidade usarão um laço rosa no peito, que simboliza mundialmente a luta contra o câncer mais comum entre as mulheres.

Segunda a secretária de Assuntos da Mulher do Sindicato, Eleonora Costa, os dirigentes estão conversando diariamente com as bancárias sobre a importância da prevenção. “Apesar da greve, estamos abrindo um espaço nas discussões da Campanha Nacional para falar com as bancárias sobre sua saúde. Só em Pernambuco, foram registrados 10.760 casos de câncer de mama no ano passado, segundo o INC (Instituto Nacional de Câncer). O número é assustador, mas pode crescer ainda mais, caso as mulheres não façam os exames periódicos”, diz Eleonora.

A diretora do Sindicato, Janaína Kunst, suplente da Secretaria da Mulher, destaca que o diagnóstico precoce é a melhor forma de combater este tipo de câncer. “Por isso o Sindicato decidiu se engajar na campanha. Queremos alertar as bancárias sobre a importância da prevenção. E a mamografia é a maneira mais segura de identificar nódulos muito pequenos, que, muitas vezes, são imperceptíveis ao toque das mãos. Todas as mulheres acima dos 40 anos devem realizar este procedimento todos os anos”, destaca Janaína.

A história do Outubro Rosa – O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. Sua história remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990.

Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi, nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas à prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce.

Para sensibilizar a população, inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosas. Depois, surgiram outras ações como corridas, desfile de modas com sobreviventes de câncer de mama, partidas de boliche... A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes e teatros surgiu posteriormente.

A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em torno da causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

A primeira iniciativa vista no Brasil em relação ao Outubro Rosa foi a iluminação do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo, em outubro de 2002.  

Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretária de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto, Adeílton Filho e Epaminondas Neto • Jornalista Responsável: Micheline Américo  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Coordenação, Supervisão e Produção de audiovisual: Tempus Comunicação •  Programação Visual: Bruno Lombardi